terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Governo diz que entregará 75 mil moradias do Minha Casa até março | Blog de Goiânia



O ministro das Cidades, Alexandre Baldy, informou hoje (8) que o governo deve retomar este ano as obras de 70 mil unidades do Programa Minha Casa, Minha Vida em todo o país que estavam paradas. Baldy manteve a previsão de entrega de 75 mil novas moradias do programa ainda no primeiro trimestre. “Temos previsto para…
via Governo diz que entregará 75 mil moradias do Minha Casa até março — EXAME

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Caciques do PMDB em pânico com eventual delação de Geddel Vieira Lima e Eduardo Cunha – Assuntos de Goiás | Questão Brasil





Reinaldo Da Silva Cruz



 O Indulto de Natal de Michel Temer acabou suspenso pela Presidente do Supremo Tribunal Federal, a ministra Carmem Lúcia não tinha muito o que fazer diante de tantas benesses, com tanta flexibilização e afrouxamento das penas para criminosos do colarinho branco o Indulto de Natal mais parecia um "Insulto natalino" que acabou suspenso em parte. 
 
O Indulto que virou Insulto de Natal não diminuiu penas de condenados como queria Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima, e assim como os dois, Henrique Eduardo Alves também esperava ser beneficiado pelo polêmico Indulto, as três figuras são o calcanhar de Aquiles do MDB e para obter redução de pena ou antecipar as progressões a única saída que restou aos políticos-bandidos é mesmo a delação premiada a ser celebrada a qualquer momento com o Ministério Público.

sábado, 16 de dezembro de 2017

Toffoli não julga; joga na confusão, diz Josias de Souza


E agora o comentário de Josias de Souza direto de Brasília. Ele fala sobre a posição do ministro Dias Toffoli no julgamento do foro privilegiado.

sexta-feira, 15 de dezembro de 2017

Marun ministro manda de vez a credibilidade do Governo Temer pras cucuias | O criador de caso



marun
Deputado Marum é polêmico, defensor de bandidos comprovadamente corruptos e deve acrescentar pouco a desgastada credibilidade do Governo Temer.

Pensando bem Carlos Marum pode ser visto como a imagem do Governo Temer, a face de quem busca o poder pelo poder, sem levar em conta os brasileiros...    




:: GGN em 09/12/2017 19:33 :: Luis Nassif Imagens para texto Clique aqui para ver esta matéria na fonte original.
via Xadrez do fator Marun e dos fake prosecution, por Luis Nassif — JF Clipping

domingo, 10 de dezembro de 2017

Lula não estava na convenção Tucana, mas não foi esquecido… Alkimin e o PSDB estão prontos para guerra de 2018 – Politica

PSDB chuta Aécio, que nem saiu na foto e fugiu pela porta dos fundos; Alckmin assume partido e militantes brigam, teve até cadeiradas; veja o barraco dos tucanos. Com a chegada à presidência da sigla, Alckmin começa a erguer sua candidatura presidencial.




 Em seu primeiro discurso no posto, como antecipou a Folha, o paulista fez críticas pesadas ao PT e afirmou que Lula, seu possível adversário nas urnas em 2018, quer “voltar à cena do crime”. 








 
“Vejam a audácia dessa turma. Depois de ter quebrado o Brasil, Lula quer voltar ao poder”, disse. “Será que petistas merecem nova oportunidade? Nós os derrotaremos nas urnas.” O discurso do Governador paulista é forte e emblemático porque ele também esta sendo investigado por atos de corrupção e o partido ainda faz parte do Governo impopular de Michel Temer.
 

O governador também fez a defesa de uma pauta econômica reformista e responsabilizou o PT pela recessão dos últimos anos. “Acreditamos em políticas públicas perenes e não em bravatas de marketing”, afirmou.

“Lula será condenado nas urnas pela maior recessão da nossa história. As urnas o condenarão pelos 15 milhões de empregos perdidos, pelas milhares de empresas fechadas, pelos sonhos perdidos.




 

Segundo o tucano, é “hora de olhar para a frente com união e esperança renovada”.
   Como indica seu primeiro discurso à frente da legenda, o paulista pretende mirar o PT para abrir espaço na disputa pelo Planalto, até agora polarizada entre Lula e Jair Bolsonaro (PSC)



Resta saber qual discurso os Tucanos vão utilizar para atingir sem promover Bolsonaro a Fenômeno, afinal de contas o Petista tem contra si suspeitas graves, tão graves que o aproxima muito do alto clero do ninho Tucano. A candidatura de Jair Messias Bolsonaro pode ser alavancada pelo discurso do PSDB, é uma candidatura frágil, mas pode ficar robusta justamente porque no partido de Alkimin, inclusive ele, são suspeitos de alguma falcatrua ou ato de corrupção... 2018 promete muito.

sábado, 9 de dezembro de 2017

Segundo o Governo faltam só 56 votos para aprovar a reforma da Previdência e lascar de vez a vida dos brasileiros – Politica




Brasília – O governo calcula que faltam 56 votos para alcançar o mínimo de 308 que são necessários para aprovação da reforma da Previdência na Câmara. O Planalto espera fechar essa conta até o fim desta semana para que a proposta comece a ser discutida pelos deputados já na próxima segunda-feira. O presidente Michel Temer…

terça-feira, 5 de dezembro de 2017

STF anula processo contra ex-Senador Demóstenes Torres – Assuntos de Goiás | Questão Brasil

Por unanimidade, a Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal anulou nesta terça-feira, 5, o processo administrativo disciplinar (PAD) do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) que afastou o ex-senador Demóstenes Torres do cargo de procurador de Justiça do Ministério Público de Goiás, em 2012.
 





Para os ministros do colegiado, as provas utilizadas pelo conselho na decisão de afastamento são inválidas.

Elas foram anuladas pela própria Corte em outubro de 2016, quando os ministros invalidaram as interceptações telefônicas realizadas no âmbito das operações Vegas e Monte Carlo, e que serviram de base à denúncia contra o ex-senador no Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. 

Quando o STF anulou essas provas, o processo no TJ/GO foi arquivado. Por isso, em setembro deste ano, Torres retornou ao exercício das funções do cargo no MP de Goiás. O processo administrativo do CNMP baseava-se exclusivamente nas interceptações telefônicas. 

O julgamento do Mandado de Segurança foi concluído nesta terça-feira pela Corte, depois de o ministro Edson Fachin pedir vista (mais tempo para análise) na sessão realizada no último dia 28. Na ocasião, Gilmar Mendes, relator do caso, e Dias Toffoli já haviam votado pela anulação do processo administrativo do CNMP e pelo retorno definitivo do ex-senador ao cargo do MP de Goiás.
 
Demóstenes foi afastado do cargo cautelarmente pelo CNMP em outubro de 2012 depois da abertura do processo administrativo contra ele. Ele foi cassado pelo Senado em julho do mesmo ano por quebra de decoro parlamentar por seu envolvimento com o empresário Carlos Cachoeira, acusado de exploração de jogos ilegais e corrupção. 

Em seu voto, o decano Celso de Mello lembrou que a turma havia concedido habeas corpus no sentido de invalidar as interceptações. “A decisão (do Conselho Nacional do Ministério Público) não pode se apoiar em elementos probatórios ilicitamente conseguidos”. 

Os outros ministros, que votaram antes, apresentaram a mesma tese. Toffoli disse que, se os ministros negassem o Mandado de Segurança, surgiria uma condição favorável para Torres fazer reclamação ao STF. “E não haveria outra resposta possível desta Corte a não ser aceitar esta reclamação”, afirmou. “Estamos tratando da autoridade de nossa própria decisão de 2016”, concluiu Toffoli. 
Fonte: STF anula processo administrativo contra Demóstenes Torres ‹ EXAME ‹ Reader — WordPress.com

Seguidores

Arquivo do blog